Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livro de Reservas

Bem vindos ao Blog de uma Técnica Superior de Turismo. Dificuldades, Histórias, Curiosidades, Horas de Desespero e de Realização.

03
Mar18

Coisas Fofas de 2018 #4, #5, #6 #7 e #8

Mi

Acredito em Anjos. Lembro-me de ter cerca de 4 anos e ver pelo menos três seres muito pequeninos, parecidos a pequenas abelhas luminosas, que me acompanhavam todos os dias. Conversava com eles. Amigos imaginários? Podem designá-los como preferirem. Não os imaginava: mas lembro-me que durante muito tempo não falava da sua existência. Pouco antes de mudar de casa, com cerca de 5 anos, estava eu no corredor da antiga casa, junto ao baú de madeira, quando perguntei à minha Mãe se também conseguia ver aqueles meus Amigos.

Vi-os ainda durante algum tempo, até que foram desaparecendo, fisicamente. Diziam-me que não podiam aparecer mais. Desde sempre senti a sua presença.

Sinto-me próxima deles. São os confidentes celesteais. É a eles que busco conforto, coragem e calma. É a eles que agradeço pelas "coincidências". É a eles que peço sinais; os mesmos sinais que nem sempre percebo. Então, eles esmeram-se um pouco mais, até que eu perceba a mensagem.

Ter apanhado uma gastroenterite e passar a noite no hospital ou regressar de Itália separada do meu namorado no voo, por questões logísticas, foram, por exemplo alguns dos sinais. A fragilidade e a separação. Num minuto estávamos ali de mão dada, noutro minutos estávamos "separados". Dramatizando? Não. Percebendo que a vida é isto: poucas garantias, muitos sinais importantes e muitas coisas que tomamos como nossas. Não controlamos nada. E todas as coisas fofas que escrevo aqui hoje, foram, sem dúvida, presentes dos meus Anjos. Grata.

 

1 - Receber uma rosa vermelha.

2 - Regressar à rotina do Crossfit.

3 - Passar a tarde com a minha J. e com o meu futuro sobrinho :)

4 - Planear a viagem a Itália!

5 - Chegar tarde a casa e ter pizza de Kit-kat à minha espera.

6 - Passar a tarde em casa dos meus Pais (que saudades!)

7 - Lanchar num sítio novo com a S.

8 - Sentir-me realizada a dar aulas.

9 - Poder passar tempo com o meu Pai.

10 - Ter um jantar aconchegante com a minha "mana" N. e com a S.

11 - Trabalhar no meu próprio projeto de formação.

12 - Eu e o meu Pai dividirmos sempre uma cookie de amêndoas e caramelo, nos intervalos da Formação.

13 - Sentir-me feliz na minha casa.

14 - Mesmo trabalhando ao domingo, sentir que passam tranquilamente e que são sempre especiais.

15 - Fazer meditação de alinhamento dos chacras e visualizar muitas penas brancas.

16 - Fazer a mala para a nossa primeira viagem a Itália!

17 - Ter um momento para pegar num livro e ler, tranquilamente, enquanto me cortam o cabelo.

18 - Sentir-me relaxada enquanto recebo uma massagem às mãos.

19 - Cuidar da minha mãe.

20 - Eu e ele fazermos a nossa primeira viagem de avião!

21 - Andar de gôndola, em Veneza :)

22 - Ir de comboio até Bolonha e andarmos à neve, completamente congelados!

23 - Passearmos, tranquilamente, pelas ruas mais calmas de Veneza.

24 - Sentir-me aconchegada na companhia dele.

25 - Receber muito carinho depois de uma noite no hospital.

26 - Ter a ajuda da minha Mãe.

27 - Entender que o amor existe todos os dias, em cada gesto pequeno e que isso é suficiente.

28 - Os meus Pais visitarem-me.

29 - Começar o meu projeto de formação.

30 - Ter paz no meu coração.

31 - Planificar uma nova rotina.

32 - Sentir-me bem e com energia.

33 - Ver a minha Mãe feliz!

34 - Chegar a casa, fazer o jantar e deixar a casa a cheirar a assado no forno.

35 - Visitar os meus avós e os meus pais.

 

 

 

08
Fev18

Coisas Fofas de 2018 #2 e #3

Mi

Incrivelmente, tenho sentido muita dificuldade em fazer este exercício de coisas fofas. Há alturas em que a Vida passa igual, demasiado rotineira, cheia de pressa. E eu, lá ando envolta em introspeções, arurmação da casa ou resoluções rabiscadas em listas que adormecem em cima da minha secretária. Entretanto, tenho 4 semanas que passaram com a certeza de trazerem coisas simples e bonitas que fui deixando passar ao lado, inadvertidamente...

 

Tenho chorado mais do que seria expectável. Começo a suspeitar que "ser grande" é isto: é o "vai-se" andando, é tentar fazer com que os dias valham a pena, mesmo que só nos apeteça ficar no sofá, refugiados numa manta, longe de pessoas, de confrontos ou de memórias. Dá muito trabalho ser grande. Dá vontade, tantas vezes, de fechar as portas e de voar, sem pensar demasiado. E depois, há coisas que mudam e quando nos apercebemos há pessoas para as quais já não temos a mesma importância ou para as quais já não somos uma prioridade. Nunca fui de ter muitos amigos, pois sempre tive problemas em confiar: as pessoas acabam sempre por deixar a minha vida; sorrateiramente, vão-se, especialmente quando já não tenho mais força para segurar a corda.

 

 

Quando temos tudo o que precisamos, todo o conforto, amor e aconchego do mundo e continuamos com um vazio, apenas a culpa se abate sobre nós. Porque não descobrimos o que efetivamente falta para estarmos plenamente felizes e despreocupados. Ser grande é isto, realmente? Ou será que estou a fazer alguma coisa mal?

 

Deixo duas semanas atrasadas de coisas fofas... O resto, há-de vir...!

1 - Sentir produtividades e mudanças em alguns dos meus alunos.

2 - Comer pão com queijo e beber Cappuccino sentada no sofá, a ver televisão.

3 - Jantar entrecosto feito pela minha mãe.

4 - Poder estar em casa a tratar da rotina doméstica.

5 - Adormecer no colo dele, no sofá.

6 - Ter o aconhcego da minha irmã, mesmo à distância.

7 - Passar um Domingo em modo pausa.

8 - Chegar a casa e estar incrivelmente quentinha e aconcehgante.

9 - Jantar de mão dada, na mesa da sala.

10 - Passar uma tarde feliz na companhia da minha J.

11 - Frequentar uma formação com o meu Pai e divertirmo-nos durante as sessões.

12 - Sentir-me serena, com vontade de ser cada vez melhor.

13 - Chegar a casa e ser recebida com muitos mimos.

14 - Ter um dia de trabalho produtivo no Ginásio.

 

 

 

18
Jan18

Coisas Fofas de 2018 #1

Mi

Como em tudo, nos meus dias, este Post vem atrasado... Duas semanas, sensivelmente... Uma das minhas resoluções de Ano Novo continua a ser melhorar o meu timing... Recebi de presente no Natal, inclusivamente, este relógio, de uma Amiga próxima que vem confirmar as minhas suspeitas...

 

Está a começar um Novo Ano, com algumas melhorias ponderadas. Conversava, com a minha Irmã, que na realidade as mudanças, são um processo. Nada acontece, magicamente, de um dia para o outro. E é verdade... São pequenos passos que nos levam a uma decisão maior, que nos levam ao dia em que não queremos fazer mais de trouxas, não queremos chegar mais atrasados, não queremos deixar portas abertas, queremos encerrar capítulos.

A primeira semana do Ano trouxe-me coisas fofas, apesar de algumas lágrimas:

 

1 - Passar o Novo Ano na companhia de pessoas importantes.

2 - Dispensar um dia inteiro à preguiça no sofá, com ele.

3 - Passar tempo com a minha Mãe, vendo as montras.

4 - Ir ao cinema e comer pipocas desalmadamente.

5 - Regressar à Meditação.

6 - Estar no sofá de minha casa a apreciar a Árvore de Natal e sentir-me grata pela alegria da época festiva.

7 - Apreciar o meu dia de trabalho no Ginásio, após a pausa de Natal.

 

 

 

11
Jul17

Coisas fofas de ultimamente

Mi

Tenho andado a adiar este post pensando: na próxima segunda é que é. Entretanto, a minha capacidade de agendar coisas está-se a ficar só mesmo pelo papel, com grande frustração minha... A coisa mais engraçada que eu descobri desde que saí de casa é: não consigo seguir a rotina que sempre sonhei e lia nos blogs de organização. Isso é mesmo possível? É mesmo possível seguir um sistema de Fly Lady imaculado? A organização é simplificar e julgo que ainda estou nesse processo. O meu caderno de entrada está tão escrito que fico contente ao realizar uma dessas tarefas por dia (ou um quarto da tarefa, vá).

 

Coisas boas têm acontecido e preciso de documentar as férias no Algarve, com a minha D.: os dias de tranquilidade resgatados, o mar, os passeios na areia, a rotina do acordar e praia, a leveza que esta amizade me traz. Estas memórias tão boas têm uma doçura ainda maior agora que esta minha companhia se rendeu ao Algarve e por lá ficou (a comer bolas de berlim sem mim, que eu sei...). É só mais um pretexto para regressar lá e matar saudades das gargalhadas e da pessoa que me ouve sem, muitas vezes, eu precisar de falar.

Os dias têm passado repentinos, entre viagens às 04H00 para o Porto, dormir na praia às 07H00 e descobrir uma loja vintage maravilhosa. Têm passado entre abraços aconchegantes e serões no sofá.

O trabalho (em eventos, mais uma vez) tem-me dado grande satisfação, ainda que o futuro me deixe ansiosa.

Memórias incríveis têm sido criadas como o jantar no Restaurante 100 Maneiras, neste fim de semana, que me trouxe uma visão maravilhosa do que é a arte e inovação na cozinha (sim, é o restaurante do Ljubomir Stanisic). Foi um fim de semana de descoberta, de experiências (já alguém andou de charrete em Óbidos? :)), de cumplicidade.

Há coisas fofas na vida, tão perto de nós.

 

15b758354e384b220fc616a8dc90e57a.jpg

Foto daqui

 

(Este texto está em Desacordo Ortográfico)

 

26
Mai17

Coisas fofas... dos últimos meses!?

Mi

Faz algum tempo que não me sento, descontraidamente, a registar as coisas mais fofas dos últimos dias (correcção, faz algum tempo que não me sento descontraidamente - ponto). Todos os dias, na minha agenda, continuo a rabiscar a lápis o momento mais fofo do meu dia, só tem faltado vir para aqui, refugiar-me. Desde Fevereiro, algumas coisas mudaram, e ainda estou numa roda viva de mudança que me tem tirado alguma sanidade, paciência e leveza. Mudei de casa e aquele cantinho da minha secretária que me servia de inspiração, na outra casa, quase que ainda não foi transposto para a minha casa nova. A vida é complicada, ou será que sou eu que complico, naturalmente?

Desde Fevereiro, tive um reencontro bonito, passada a fase do "medo", em que nos rimos e conversámos como se tivesse sido sempre assim, como se nunca nada tivesse sido complicado; tenho recebido tanto carinho dos meus pais, aproximei-me ainda mais do meu Pai e almoçamos juntos, tantas vezes, só eu e ele; tenho recebido abraços apertados de consolo e de compreensão, por entre chávenas de chá. Tenho tido tudo o que preciso, só me falta a leveza no coração. Tenho continuado a fazer essa busca, incessantemente, porque aprendi comigo que tenho sede desse equilíbrio, que não fui feita para estagnar, para me resignar. Experienciar tantos trabalhos, vivenciar tantas coisas novas faz-me perceber que não é por que querer ou por gostar de mudar, é porque ainda não encontrei o meu lugar, desde sempre. Isso é angustiante. Ou será mesmo que o  meu lugar é por aí, acompanhando este espírito tão livre e rebelde, mas tão adormecido?

É muito engraçado como nós temos sempre a consciência que estamos no caminho certo, até vir a Vida e voltar a dar-nos um abanão. Ela não perdoa. Não perdoa a vozinha do ego, não perdoa o silêncio que provocamos à nossa intuição. Levei um abanão e, ainda que saiba o que é necessário fazer, a inércia provocada pela voz do ego, não me deixa, por agora, avançar com a leveza que precisaria.

 

 

06
Fev17

Coisas fofas da Semana #60, #61 e #62

Mi

Assim não brinco... 3 semanas que passaram desde o último post de Coisas Fofas. É só de mim, ou há por aí mais alguém a sentir a velocidade do tempo? Cá para mim, anda com algumas influências desse vento maluco e veloz que teima em não arredar pé.

A vida acontece tão rápido que me embrenha na sua passagem: novas oportunidades de emprego, algumas rotinas para gerir, tarefas inadiáveis... Enfim, o tempo às vezes parece tão escasso. Sinto-me grata por todas as coisas que acontecem na minha vida, todos os dias. Apercebo-me que estou a subir para um novo patamar, com tranquilidade. E por entre a velocidade inquieta do tempo, ficam as melhores coisas da vida:

 

1 - Participar na Prova do vestido da J.;

2 - Cozinhar para o meu Namorado;

3 - Ter duas entrevistas de emprego, no mesmo dia;

4 - Comer um Kinder Bueno que me soube do coração (obrigada TPM, por estragares o meu regime alimentar...)

5 - Tratar da minha pele e, apesar da tortura que é fazer uma limpeza, ver resultados positivos;

6 - Ter uma encomenda de artesanato;

7 - Ir às compras com o meu Namorado e escolher roupa para ele;

8 - Acordar antes do sol nascer;

9 - Sentir-me cheia de energia no treino;

10 - Fazer 22 burpees over the bar num minuto;

11 - Sentir-me livre!

12 - O meu Namorado passar em minha casa só para me dar um beijinho;

13 - Comer panquecas acabadas de fazer, ao pequeno almoço;

14 - Rezar muito aos Anjos por uma pessoa que partiu e sentir uma grande paz e serenidade;

15 - Perceber que decisões tomar para me sentir feliz;

16 - Ter um Namorado que tolera os meus atrasos de 30 minutos...;

17 - Ter oportunidade de desenvolver as minhas ideias;

18 - Comprar umas sapatilhas da Reebok por 20,00€ (nunca tive umas sapatilhas da Reebok xD)

19 - Poder conciliar o Crossfit com as minhas actividades profissionais;

20 - Jogar bowling e passar uma tarde muito descontraída;

21 - Receber uma rosa vermelha, inesperadamente, no meio de um centro comercial.

 

(Este texto está em Desacordo Ortográfico)

 

18
Jan17

Coisas fofas da Semana #59

Mi

Alguém me explique como passaram duas semanas de Janeiro. Das duas uma, ou ando muito concentrada, ou muito distraída. Um pouco das duas? Tenho centralizado a minha atenção no essencial e planeando pequenos passos; ainda assim, não me reconheço no que toca à gestão de tempo e procrastinação. Há dias que parece mais interessante estar simplesmente a ver os meus gatos dormir do que continuar na minha luta em busca de oportunidades (criadas por mim, ou não) no ramo profissional. Há fases, não é? Acho que quem convive comigo, interna-me em breve. Quase que me convenço a mim própria que sou bipolar.

 

Entretanto, cá vão 14 coisas fofas que aconteceram neste início de ano. As primeirinhas de 2017!

1 - Dormir a primeira sesta do ano (e única, até agora xD), com chuva lá fora e aquecida pelos meus gatos - foi daquelas sestas em que quando acordei pensei que já era de manhã... :P

2 - Um lanchinho inesperado com a minha D.;

3 - Dar a sopa ao meu Avô;

4 - Ir às compras com a minha Mãe;

5 - Receber um beijo carinhoso e ternurento na testa (há beijos que sabem a despedidas e a fins necessários...);

6 - Passear à beira-mar com Ele;

7 - Tomar o pequeno-almoço com o sol a entrar pela janela;

8 - Visitar a família com a minha Irmã;

9 - Cantar os Parabéns à minha Avó com um queque;

10 - Sentir-me apaixonada pelas coisas que fazem parte da minha vida e acceitar tudo o que já não me pertence ou que nunca me pertenceu, no fundo;

11 - Regressar à procura de casas;

12 - Aproveitar a companhia da minha Irmã nos últimos dias de férias;

13 - O meu namorado dizer que valeu a pena esperar (olá atrasada...) porque estava linda;

14 - Passar o serão de Domingo à lareira com os meus Pais e a minha Irmã.

 

 (Este texto está em Desacordo Ortográfico)

 

04
Jan17

Coisas fofas da Semana #58

Mi

Estou a meio da primeira semana do Ano. Adoro a sensação de ter uma Agenda por preencher, com tantos espaços brancos, ainda. Dá-me uma certa ansiedade e adrenalina. O que virá?

Há capítulos que julgamos difíceis de encerrar até vir a vida e nos colocar no caminho a seguir. A última semana de 2016 encerrou capítulos, virou-me páginas e terminou, igualmente, com coisas muito fofas:

 

1 - Abraçar-me à minha irmã;

2 - Ficar com a roupa a cheirar a bolachas de Natal;

3 - Ter um lanchinho de irmãs;

4 - Receber isto: "eu não te prometo um conto de fadas, mas tu serás a rainha em qualquer Castelo que eu construir".

5 - Sentir-me feliz por ter a coragem de rejeitar o que já não me acrescenta em nada;

6 - Acabar o Ano sentindo que uma nova viagem interior mais leve e mais positiva se inicia;

7 - Celebrar o Fim do Ano com muita amizade e cumplicidade e passar a meia-noite com pessoas muito importantes para mim.

 

 

02
Jan17

Cheguei a 2017.

Mi

A tentação de fazer um balanço sobre 2016 persegue-me desde Novembro, sensivelmente, desde que decidi virar algumas páginas.

 

2016 foi dos anos mais inesquecíveis que já tive, em termos de aprendizagens. E não é nenhum cliché. Há um ano não me imaginava com uma bagagem tão grande, tão completa, tão enraizada. Nunca passar um Ano foi tão simbólico para mim. De 2016 trouxe uma relação tão fortalecida com a minha irmã e uma relação mais profunda, adulta e consciente com o meu namorado. Aprendi a ouvir-me, a perceber que comunicar o que sentimos é importante e a aproveitar os momentos e as oportunidades que nos aparecem sem colocar muitos entraves. Aprendi que é importante escaparmos, sermos felizes e que não vale a pena fugirmos do que nos está destinado: não podemos fugir das lições que a vida nos traz. Aprendi, também, que é importante perceber o meu valor e colocar limites aos outros, para que não acabem por "abusar" da ingenuidade que me é característica e fazerem-me sentir muito pequenina.

Comecei a meditar, o que me trouxe mudanças muito importantes espiritualmente e comecei a praticar Crossfit, que mudou a minha força interior, a minha capacidade de encarar desafios e restabeleceu a minha auto-confiança.

Passei umas férias inesquecíveis no Algarve que me deram tranquilidade e algum tempo necessário para mim (para além de um bronze maravilhoso que entretanto desapareceu... snif, snif), vivi momentos divertidíssimos entre amigas, preparámos surpresas, saímos e rimos muito. Fui ao Gerês com o meu namorado e tive vontade de me esconder por lá para sempre. Enfrentei pessoas, desafios e aprendi a avançar, a cortar as coisas que me consumiram emocionalmente. Chorei muito, tive sempre uma palavra amiga de conforto ou de "abre-olhos" da minha D., fui surpreendida no meu aniversário, passei-o com muita felicidade com pessoas importantes e percebi que estava a meio de terminar o meu ciclo de aprendizagem. Fiquei feliz por ser convidada a ajudar a organizar o casamento da minha J., trabalhei num evento que ainda hoje me deixa alguma saudade, conduzi um Audi Q3 e fiquei fã do "meu" GT Line. Fui encontrando o meu caminho profissionalmente, apreciando o apoio dos meus pais e traçando objectivos.

 

Passei os últimos minutos do ano a pensar como tudo o que precisava que ficasse em 2016, ficou. Entrei em 2017 com o coração leve, feliz e com uma sensação de realização. Sobrevivi a um 2016 pleno de experiências emocionais que me marcaram muito e que me ajudaram a crescer espiritualmente. Estou preparada para um 2017 que se adivinha intenso (pela doença do meu avô), cheio de novas experiências e desafios. Estou pronta, mas a pensar em viver um dia de cada vez. Não há melhor sensação que saborear o momento e deixar de criar expectativas em relação a tudo o que nos rodeia. Foi o que aprendi também: as expectativas podem magoar e só as pessoas que realmente se preocupam connosco são capazes de fazer o melhor para nos verem sorrir.

Aprendi, sobretudo, que a vida é para ser vivida e partilhada. E que o Amor, em todas as suas formas, transforma os nossos dias. O Amor tudo cura.

(Este texto está em Desacordo Ortográfico)

 

 

28
Dez16

Coisas fofas da Semana #57

Mi

Estamos a caminhar, vertiginosamente, para um virar de página quase "imposto". Não me assusta. A minha página já virou. Vou começar o meu ano com uma mochila nova às costas, com bagagem essencial. Há coisas que já não me pesam tanto, há coisas mais leves e bonitas dentro dela e sinto-me a caminhar firme. Fecho os olhos e consigo ouvir os meus passos, num caminho de terra batida, a pisar as pedras, a sentir o perfume das flores campestres. É uma sensação maravilhosa! Não estou sozinha neste caminho: consigo ouvir-me a rir, a conversar e consigo sentir a paz no coração.

Na minha bagagem, há espaço para as coisas boas da semana que passou:

1 - Voltar ao Hotel onde trabalhei;

2 - Embrulhar presentes;

3 - Poder partilhar os meus dias com a minha irmã;

4 - Fazer bolachas de Natal;

5 - Ter um jantar maravilhoso e ver as luzes de Natal aconchegada num abraço;

6 - Passar o Natal em Família;

7 - Acabar o Dia de Natal a comer uma refeição no Vitaminas.

 

 

 

(Este texto está em Desacordo Ortográfico)

 

Mais sobre mim

Check-in

Bem-vindos às dificuldades, às histórias, aos testemunhos e às curiosidades, às horas de desespero e de realização de uma Técnica Superior de Turismo que em part-time não passa de uma Turista vagueando pela vida, fazendo reservas aqui e ali num Hotel chamado Mundo.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seguir também em...

Arquivo de Reservas

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D