Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livro de Reservas

Bem vindos ao Blog de uma Técnica Superior de Turismo. Dificuldades, Histórias, Curiosidades, Horas de Desespero e de Realização.

Livro de Reservas

17.Ago.18

Coisas Fofas de 2018 #18, #19, #20 e #21

Mi
Todas as manhãs acordo com um infinito de emoções e pensamentos, frustrações, talvez. Lamentações interiores que se desvanecem com o correr do dia, mas que voltam sempre, à noite, fazendo companhia durante o sono, até me desdpertarem de novo.Há coisas tão difíceis de perceber e ultrapassar: quando demos tanto do nosso tempo disponível a caprichos de outrém e não passamos, agora, de uma página virada, justificada pelo rumo da vida; quando não sinto que tenho tempo sequer (...)
13.Jun.18

Coisas Fofas de 2018 #14, #15, #16 e #17

Mi
A rotina começa a acalmar, aparentemente. Ainda que um grande plot twist nos tenha feito decidir abandonar esta casa...Entretanto, o dia de hoje foi tão leve - como não tinha há muito - que me inspirei a dar continuidade, aqui, aos posts atrasados sobre as coisas fofas deste ano.Hoje terminei um trabalho de tradução de 130 páginas, é o meu dia de folga, finalmente consertaram a máquina da loiça e a canalização, experimentei receitas de smoothies com a minha demoninha S., (...)
06.Mai.18

Coisas Fofas de 2018 #9, #10, #11, #12 e #13

Mi
Pergunto-me se ver-nos crescer é uma fase contínua de dúvida: será que é a escolha certa? Devo arriscar? Será que estão orgulhosos de mim? E se já for tarde de mais para o que quer que seja? E se....? E se....Perdem-se, nos dias, as incertezas que me vão assolando inconscientemente, num vaivém de emoções. Sei que a minha cabeça pede ajuda, mas é mais confortável enrolar-me no sofá e fechar os olhos, concentrar-me nos sons, no tique-taque e adormecer. Esta sensação de (...)
03.Mar.18

Coisas Fofas de 2018 #4, #5, #6 #7 e #8

Mi
Acredito em Anjos. Lembro-me de ter cerca de 4 anos e ver pelo menos três seres muito pequeninos, parecidos a pequenas abelhas luminosas, que me acompanhavam todos os dias. Conversava com eles. Amigos imaginários? Podem designá-los como preferirem. Não os imaginava: mas lembro-me que durante muito tempo não falava da sua existência. Pouco antes de mudar de casa, com cerca de 5 anos, estava eu no corredor da antiga casa, junto ao baú de madeira, quando perguntei à minha Mãe se (...)