Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livro de Reservas

Bem vindos ao Blog de uma Técnica Superior de Turismo. Dificuldades, Histórias, Curiosidades, Horas de Desespero e de Realização.

Livro de Reservas

19.Jan.17

Rabiscos - XVIII

Mi

Sentou-se na secretária. Aquele par de músicas que tocavam em repeat fê-la recuar uns meses: naqueles dias em que chorava, silenciosamente, no canto da sua secretária, agarrando-se o mais que podia a todas as recordações, lutando, sozinha, para não o ver sair da sua vida. Pensava, nesse instante, o quão ingénua foi e, nesse momento, não chorava de tristeza do passado, mas de compaixão por ela própria: por todo o caminho que percorrera até aqui, por todos os ensinamentos, por toda a luta que travou contra ela própria, contra sentimentos que julgava impossíveis de ultrapassar. Respirou fundo. Continuava no bom caminho. Deixou de vacilar. Deixou de o procurar. Apagou todas as conversas que trocaram. Ignorava, completamente, a sua presença virtual. Aprendeu que não podiam sequer alimentar uma amizade, se ele não a respeitava enquanto pessoa, não valorizando a sua presença. Ela percebeu que tinha um valor maior que ele alguma vez lhe poderia reconhecer. E, agora, tinha a certeza que ela era um grande mistério para ele: tanta ausência, tanto silêncio, tanta verdade dita no meio de esporádicos confrontos. Ele sabia que nunca mais a teria de volta do jeito que sempre quis.

Fechou os olhos, desligou a música e sorriu. Sorriu profundamente, sem nenhuma dor acutilante no peito, sem incertezas nem medos. Sorriu. Por ela.

 

 (Este texto está em Desacordo Ortográfico)