Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livro de Reservas

Bem vindos! Sou apenas uma Turista cheia de bagagem, em viagem pela Vida, registando Reservas aqui e ali num Hotel chamado mundo.

Livro de Reservas

19.Set.18

Organizando: Casa, Trabalho e Mudança

Mi

O mês de Setembro vem sempre recheado de mudanças e novas oportunidades para mim. Este ano não foge à regra. 

O que me leva a aceitar sempre novas oportunidades de emprego, conciliadas entre si? Não sei. O facto de me querer sentir útil, ocupada e combater as minhas inseguranças poderiam ser as respostas, mas isso daria uma reflexão muito grande para outro post.

Há cerca de uma semana entrei (em mais um) novo emprego temporário, a par com o part-time no ginásio e o ensino numa Escola Profissional. O meu namorado, professor, também regressa às aulas e está na hora de nos adaptarmos às novas rotinas, não descurando duas prioridades que temos em conjunto: alimentação e exercício físico. Posso aqui acrescentar uma nova prioridade que é a mudança de casa, prevista a partir do dia 15 de Outubro.

Portanto, este post é um pequeno lembrete a mim própria, nos dias mais caóticos, que é possível manter o foco em tudo o que tenho à minha responsabilidade.

Começando por partes, ter esta quantidade de empregos exige alguma auto-disciplina e força de vontade. A parte mais difícil são sempre as duas primeiras semanas, em que preciso de ter os mapas de horários completamente definidos e instalar uma rotina. Já estou há 10 dias sem folgas e o segredo é mesmo não pensar muito nisso. Não pensar que os próximos 6 meses vão ser (quase) assim, não pensar no que se abdica e no tempo que estou a investir.

A vantagem de todos os empregos que tenho é que são em part-time o que facilita a rotatividade de horários, mas que significa, também, dias a trabalhar 14h30 ou trabalhar muitos dias, consecutivamente, sem folgas, até que, por sorte, calhe eu estar de folga nos 3 sítios ao mesmo tempo.

 

Posto isto, como continuar a viver, com sanidade? Esta é a minha experiência, que conta com um grande trabalho de equipa em casa - eu e o meu namorado :) 

 

- Na rotina de limpeza casa, já há muito que adotei a filosofia de não ter um dia só para a limpeza. Para além de me facilitar muito a vida, ajuda a que a casa esteja sempre arrumada e relativamente organizada. São prioridades. Se antes ficava completamente "louca" por não controlar a organização da casa, fui aprendendo que há outra prioridades, no momento (o meu namorado tem-me educado bastante bem nisso!). Então, na casa de banho, por exemplo, à noite, antes de me deitar, passo sempre um pano no lavatório, lavo a banheira com detergente e, muitas vezes, deixo a sanita com desinfectante. Na cozinha, o meu namorado trata muitas vezes da louça que está na máquina e lava sempre tudo o resto. Quando estou em casa ao almoço ou ao jantar, lavo o fogão, desinfeto as bancadas e passo a vassoura ou a mopa. Estamos sempre atentos aos caixotes de lixo (fazemos a separação de resíduos) e tenho sempre a preocupação em lavá-los. Quando ando em circulação pela casa, vejo o que está espalhado (roupa, calçado, folhetos, brinquedos da nossa gata) e vou colocando no lugar. Aspirar, é com o meu namorado também.

Sempre que eu tenho mais oportunidade, faço uma limpeza mais profunda, por compartimento, e engomo toda a roupa que esteve acumulada. Tenho sempre a preocupação em colocar a roupa a lavar, organizando o tempo de lavagem e as minhas chegadas ou o aproveitamento do sol. Estando a roupa lavada, numa emergência de uma peça necessária, pelo menos é só passar a ferro. 

É à noite, também, que limpo a caixinha de areia da gata, rego as flores e, eventualmente, apanho a roupa, independentemente da hora que chego. 

 

- Nas refeições, o meu namorado tem sido uma grande ajuda, pois todos os dias preciso de levar almoço ou jantar ou almoço e jantar (para além dos lanches); portanto, enquanto eu estou a trabalhar ou a tratar de outras coisas na casa, o meu namorado tem cozinhado e faz sempre a mais. Como estamos a seguir um plano específico, as refeições são muito simples: arroz, batata, frango ou peixe e legumes. Quando tenho possibilidade, continuo a fazer sopa (obrigada Bimby!). Agora que os horários dele também ainda estão um pouco em aberto vamos cozinhando à vez, mediante a disponibilidade de cada um. Ajuda bastante irmos planificando as refeições em conjunto, para descongelar o que é necessário e ir prevendo, com antecedência, o que é necessário comprar. Falando em compras, também conto com o meu namorado nessa questão; coisas específicas como detergentes ou artigos de higiente, deixo para quando vamos os dois ou quando faço uma visita rápida ao supermercado. Outras rotina simples que pratico é organizar os armários ou as prateleiras da despensa sempre que arrumo as compras.

 

- E agora, a temática da mudança de casa! Como tem sido... no início, sentia-me um pouco perdida, sem uma data definida para poder começar a encaixotar as coisas, ainda assim, fui aproveitando os dias que tive no verão, para começar a organizar a mudança. Aproveitando os dias quentes, lavei a roupa de cama do quarto de hóspedes e as respetivas almofadas. A minha mãe lavou-me os cobertores, pois a máquina que está na casa não tem capacidade para os lavar. Já coloquei pijamas e a minha roupa de inverno em sacos, fazendo, simultaneamente, alguma escolha na roupa. Nos últimos dias, tenho aproveitado cada bocadinho para arrumar os objetos de decoração e louças. Também lavei mantas e quero começar a lavar as almofadas do sofá. Entretanto, há-de chegar o dia 15, para poder começar a transportar caixas, uma vez que esta casa agora parece uma grande trincheira de caixotes.

 

No meio disto tudo, sobra tempo? Sobra: para ver os meus pais (mesmo de fugida), para me sentar com ele no sofá, para jantarmos fora, para irmos ao ginásio juntos, para ler e sobretudo, para descansar. 

Apesar da dificuldade que é conciliar muitos horários, que não dependem só de mim, da boa vontade dos colegas de trabalho, é importante manter pesente que só posso contar comigo e com as pessoas da minha família; tudo o resto, é "dar ao litro" no trabalho, porque ninguém quer saber se faço 12 ou 14 horas seguidas, só tenho de aparecer e fazer o meu melhor.

 

imagem daqui