Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livro de Reservas

Bem vindos ao Blog de uma Técnica Superior de Turismo. Dificuldades, Histórias, Curiosidades, Horas de Desespero e de Realização.

Livro de Reservas

26.Mai.18

“É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não saímos de nós.”

Mi

Muitas vezes, tudo o que precisamos é de tempo para nos curarmos; de tempo e de paciência de quem nos rodeia. Curar tudo o que nos foi matando lentamente: começando pelo amor próprio, terminando na toxicidade à nossa volta.

Nem sempre nos apercebemos, mas somos, muitas vezes, contagiados por pessoas tóxicas que insistimos em manter - por teimosia, talvez, por apego, por muitas razões que o nosso ego inventa. Sem darmos conta, a nossa sanidade é sugada, a par com a nossa auto-estima; estas pessoas, tão subtilmente, conseguem fazer-nos duvidar de nós próprios, conseguem destruir o nosso "trabalho próprio" de anos,  inferiorizam-nos, ignoram-nos e desvalorizam tudo o que sentimos, o que fazemos e temos. 

O mais triste no meio disto tudo é não darmos conta do que se passa, até acordarmos num buraco emocional que nos consome, destrói e nos puxa para um infinito ainda mais profundo.

 

A cura vem com o tempo, com paciência e com perdão. Vem com um abraço, com amor genuíno, com protecção. E depois de sair desse buraco, não restam mais dúvidas: tudo o que a outra pessoa precisa é de muita Luz, mas já não depende de nós, nunca mais, sermos os seus guias. A nossa missão terminou.

 

 

(imagem daqui)

 

Este texto está em desacordo ortográfico.