Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livro de Reservas

Bem vindos ao Blog de uma Técnica Superior de Turismo. Dificuldades, Histórias, Curiosidades, Horas de Desespero e de Realização.

Livro de Reservas

28.Mai.18

Confissões #5

Mi

Sem saber bem como, pessoas vêm e vão. Chegam tão devagarinho e entram na minha Vida para me trazerem harmonia, sorrisos e uma sensação de pertença ao Mundo. Chegam, dão-me a mão e garantem-me que não há nada que as possa tirar da minha Vida. Partilhamos segredos, confissões, memórias. Até que vão embora, do nada. Só porque a Vida, mais uma vez, quis que fosse assim: quis que tudo mudasse, que eu ficasse e que voltasse a praticar o desapego. E começo a pensar que talvez seja eu que chegue demasiado tarde à vida das outras pessoas e o que acontece, na verdade, é que deixa de haver espaço para mim e a minha presença é acessória, não importante. É a conclusão mais certeira. Mas não faz mal. Terminou o meu tempo.

Já me dediquei às amizades, quase perdendo o meu namorado e agora que me dedico ao meu namorado fiquei sem amizades. A vida é ambígua. Há quem esteja lá longe, mas sempre tão perto e há quem faça do perto, a distância maior do mundo.

Dá saudade de conversar, rir e confidenciar. De pedir ajuda e um abraço.

Há coisas que mudam, sim, mesmo que não queira, mesmo que não esteja preparada, mesmo acreditando que tudo fica para sempre. Mas não fica. Nada fica. Seré que o problema é mesmo meu?

É um sentimento de tristeza que muitas vezes me invade, enquanto estou sentada no meu sofá, num sábado à noite, sozinha em casa: já não há espaço para mim em algumas Vidas.

Imagem daqui

 

 (Este texto está em desacordo ortográfico)