Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livro de Reservas

Bem vindos! Sou apenas uma Turista cheia de bagagem, em viagem pela Vida, registando Reservas aqui e ali num Hotel chamado mundo.

Livro de Reservas

29.Set.12

O Patinho Feio da Hotelaria

Mi

Quando andava a tirar o curso, sonhava ser daquelas empresárias de sucesso que viajam de um lado para o outro. Tinha o sonho secreto de cair num Operador Turístico e rumar pelo Mundo fora, avaliando os destinos para depois os recomendar
Não posso esconder que foi essa coisa chamada "Crise" que me arrastou para trás de um Balcão. É o mais fácil e o "mais normal"; acabar o curso e trabalhar num Hotel.
A minha primeira experiência na hotelaria aconteceu há dois anos e foi definitivamente para esquecer. Lembro-me de pequenos pedaços de acontecimentos, porque é sabido que o cérebro apaga ou encobre numa espécie de nuvem cinzenta os acontecimentos mais traumatizantes. Candidatei-me para o posto de Recepcionista e acabei a fazer (quase) tudo menos Recepção. Trabalhava 10 horas diárias, das 12h às 22h
e dado o isolamento era obrigada a ficar no Hotel. Ou seja, vivia 24h aquele ambiente.
O 1º dia foi muito aquém das minhas expectativas. Só gostei da parte em que me mostraram o Hotel, apesar de que, 5 minutos depois já não sabia onde era nada.
Quando me colocaram na recepção, debitaram-me informação para um ano e não toleraram que eu 3 dias depois ainda não soubesse os preços com todas as suas especificidades sem necessidade de consulta ou que ao Domingo as refeições eram servidas não sei onde, não sei de que horas a que horas.
Devido também à lavagem de dinheiro, muito do dinheiro não era declarado à contabilidade e por isso eu ficava sempre na dúvida se havia ou não de registar os hóspedes no sistema informático... era alvo de pancada verbal também por isso.
Os meus dias passavam-se basicamente a lavar loiça do pequeno-almoço assim que eu chegasse, até à "hora de almoço do pessoal". Quando regeressava colocava as mesas para o jantar, passsava os guardanapos em falta e em dias bons parava um pouco na recepção para mais informação debitada. Lavava o chão todo das áreas comuns e muitas vezes aspirava os corredores de acesso aos quartos. À noite dava uma ajuda nos jantares. Os colegas eram dispensáveis. No primeiro dia, quando almoçamos todas, senti-me uma carta fora do baralho, pois nem uma pessoa teve a consideração de me dirigir a palavra. Trabalhar só com mulheres é péssimo e o único "homem" existente também tinha pouco de macho. Era o colega da noite, mais novo que eu e não me deixava que o tratasse sem ser por senhor.
Ao 3º dia já me fartava de chorar para sair dali... até que saí depois de 3 longas semanas. Às vezes gostava de lá voltar só para mostrar como me estou a sair bem no mundo do trabalho: sou recepcionista e promotora do hotel onde estou e tenho viajado algumas vezes à conta disso. Afinal o problema não era meu e eu não era assim tão incompetente.

 Fonte da imgaem desconhecida

(Este texto está em Desacordo Ortográfico)

27.Set.12

Coisas que não sabe sobre os Recepcionistas de Hotel

Mi

Decidi hoje publicar algumas curiosidades sobre pessoas que trabalham em Recepções de Hotel, com especial ênfase para aqueles que trabalham em Hotéis "Alojamento e Pequeno-Almoço" em que fazem de Recepcionistas, Barmen/Barmaids, Serviço de Quartos, Telefonistas, Secretários da Direcção, Técnicos de TV, Electricistas, Canalizadores, Técnicos de Gás... (entre outras necessidades que os hóspedes procuram satisfazer)... Isto tudo sozinhos num turno.

Coisas que não sabe sobre os Recepcionistas:
1- Os Recepcionistas são pessoas!! Pessoas de carne e osso. Por isso os Recepcionistas:
- comem! Sim, é verdade! Têm "horas" para refeições. E por "horas" leia-se "aproveitar o tempo morto entre fazer uma Tosta Mista e um Check-In.
- têm necessidades fisiológicas (sim, fazem xixi), por isso é um bocado constrangedor para os Recepcionistas que logo no momento em que entram na Casa de Banho, entra alguém no Hotel e insiste em tocar naquela campainha "engraçada". Acredite que se apanhar um Recepcionista num dia mau, ele vai fazê-lo sentir bastante envergonhado, fazendo-o perceber disimuladamente que acabou de sair da casa de banho. O mau da fita vai ser o hóspede, que não soube esperar.
- têm de atender mais que 1 hóspede no Hotel. Apesar de agirem (e correctamente) como se você fosse o hóspede mais especial do hotel e o único que está ali para ser servido, isso não é verdade. Devia aprender a pôr-se no seu lugar e não interromper quando o Recepcionista está a prestar informações a outro hóspede e especialmente quando está ao telefone e você ignora esse facto completamente. É bastante complicado estar a falar ao telefone e a atender uma pessoa ao balcão... O que nos leva ao próximo item:
- não conseguem estar em 2 lados ao mesmo tempo, falar com duas pessoas ao mesmo tempo... Ou seja, não conseguem estar no Bar e na Recepção ao mesmo tempo e é muito irritante quando você, hospede, mal entra pela porta do Hotel está logo a tocar na tal "campainha engraçada como se vê nos filmes". Irrita! Está a passar indirectamente um atestado de incompetência ao Recepcionista acusando-o que deveria estar na Recepção para o atender e não no Bar a tirar um café a um outro qualquer. E é igualmente mau quando você toca à campainha e o Recepcionista está mesmo atrás de si, que obviamente não ouviu por mentalmente já estar a passar o tal atestado mentalmente.
- não são multi-funções. Os Recepcionistas não são obrigados a perceber de ar-condicionado ou de antenas de TV. O máximo que lhe podem fazer para resolver o problema é trocar de quarto.
2- Os Recepcionistas gostam do que fazem! Gostam de o atender e têm realmente gosto de responder às suas necessidades. Só lhe pedem um pouco de paciência e muitas vezes menos arrogância. Se é daqueles armado em "doutor" lembre-se que muitos Recepcionistas também têm cursos superiores.

Have a nice stay!




(Este texto está em Desacordo Ortográfico)

Texto originalmente publicado em 22 de Janeiro de 2012

26.Set.12

Reception by Night

Mi

Hoje risco mais um dia no turno da noite do meu calendário de Recepcionista. Felizmente estou na minha contagem decrescente, deste que é, dos turnos menos agradáveis de se fazer (00h-08). Não sou Night Auditor oficial, "tapo" os buracos da folga do Night Auditor oficial. Claro que as mulheres não são obrigadas a fazer este turno... tal como ninguém é obrigado a trabalhar em nenhum local... mas a verdade é que temos de o fazer, certo?
Das coisas que menos me agrada é estar completamente sozinha, a tomar conta de um hotel de 40 quartos. Já disse muita vez, que se eu fosse para um hotel e visse uma rapariguinha atrás de um balcão às 02 da manhã, não me ia sentir muito segura... Especialmente se soubesse que ela pensa como eu: eu dou à sola se as coisas correrem para o torto, especialmente num assalto, até porque sou eu a que estou mais perto da porta! Em caso de incêndio o alarme dispara, em caso de terramoto é so ligar a todos os quartos, em caso de inundação... bem, este cenário penso ser o menos propício a acontecer.
Agora queria deixar aqui esclarecido que eu a fazer o turno da noite, não durmo. A sério. Normalmente os Recepcionistas nao dormem! Nem se poem a ver televisão.
Dentro das minhas funções como Night Auditor, está a árdua tarefa de montar sozinha o pequeno-almoço, entre muitas das vezes, para um hotel com mais de 80 pessoas. A minha pedra no sapato é laminar o raio do fiambre cujos bocadinhos voadores se colam até nos caracóis do meu cabelo... Estou 1h em volta do que outrora foi um pedaço de porco, para depois na hora do pequeno almoço ver o pratinho tão bem condicionado desaparecer em 5 minutos... Entre laminar queijo e fiambre, fruta, queijo fresco e marmelada, alguém sempre se lembra de aparecer tarde no Hotel e tocar a campainha, exactamente a meio da minha luta com as lâminas. Assim que eu abro a porta e com o ar mais natural do mundo diz o meu quarido hóspede: ai peço desculpa menina, já estava a dormir, não já?
E eu penso para mim: "A dormir? Eu, a dormir? Estou há 2 horas a preparar-lhe o pequeno almoço para que a Sala abra a horas e acha que eu estou a dormir? Olhe que o pequeno almoço não aparece magicamente na Sala antes do senhor entrar..." Mas limito-me a fazer o meu melhor sorriso, dizer-lhe que estou a trabalhar e desejar-lhe uma boa noite.
Agora pense em 2 coisas quando passar a porta de um Hotel às tantas da madrugada:
1º- Se vir uma rapariguinha sozinha, o melhor é ir dormir a outro sítio ou arrisca-se a ver o seu quarto assaltado e sem sinal da Recepcionista.
2º - A pessoa que lhe abrir a porta, é a que vai estar a preparar o seu pequeno-almoço, logo, não está a dormir.

Boa noite.

(Este texto está em Desacordo Ortográfico)

Fonte da imagem: MCHUMOR.COM

26.Set.12

Isto só contado...

Mi

 

 

Sou licenciada em Turismo e vim parar ao mundo da hotelaria há 1 ano e meio… (Sem contar com aquela experiência traumatizante, que felizmente não durou um mês…) Sou uma caçula da hotelaria mas tenho absorvido furtivamente os mais diversos conhecimentos desta área e sempre tive o desejo secreto de os partilhar com o mundo… não só os conhecimentos, mas as histórias engraçadas que se vivem atrás de um balcão. Já experienciei aventuras tão interessantes que pensava para mim: “eu devia era escrever um livro….” Apesar de existirem coisas que acredito piamente que “contado ninguém acredita”! Apesar de tudo, decidi avançar… eu que sou uma autora compulsiva de blogs e obcecada pela escrita. Apesar do meu português banal e construído fora do novo acordo ortográfico, vou aqui fazer uma tentativa decente na narração de histórias (verídicas) testemunhadas por mim. São situações engraçadas que ninguém sonha acontecerem num local tão simples como um Bed and Breakfast, que é onde eu trabalho! Seja muito bem-vindo ao meu Hotel.











(Este texto está em Desacordo Ortográfico)